Sítio Geológico - Estrias Glaciais de Witmarsum - Palmeira

Inscrição: 25-I

Processo: 03/2003

Data de Inscrição: 15 de julho de 2008

Localização
Município: Palmeira
Localidade: - Colônia de Witmarsum
Logradouro: Junto à rodovia de acesso a Colônia Witmarsum, próximo à cooperativa agrícola / Coordenadas: S 25º 21´ 21,0´´ W 49º 49´ 19,7´´ - Dimensões: 20m x 30m (600 metros quadrados)

HISTÓRICO

Trata-se de um afloramento onde estão impressas caneluras na rocha (sulcos e cristas), denominadas de “Estrias Glaciais”, formadas pela passagem de geleiras que existiram no período permo-carbonífero, há 300 milhões de anos, quando a América do Sul ainda estava ligada à África, à Antártida, à Oceania e à Índia, formando um grande continente chamado de Gondwana.

Foram formadas pela movimentação das geleiras. O assoalho rochoso foi “riscado” pelos detritos rochosos contidos no fundo da geleira, formando as estrias. Durante o degelo, ficou o resultado deste avanço (estrias e depósitos de sedimentos).

A rocha na qual estão impressas estas estrias, é um arenito formado pela compactação e endurecimento de camadas sucessivas de areia. Naquela época esta região estava mais próxima ao Pólo Sul e a temperatura média na Terra era muito baixa, período que corresponde a uma das grandes eras glaciais do passado terrestre, denominada glaciação gondwânica permo-carbonífera.

As rochas formadas durante este evento glacial são agrupadas no Grupo Itararé, da Bacia do Paraná, como os arenitos de Vila Velha e da Gruta do Monge na Lapa.

GALERIA DE IMAGENS