Igreja de São Josafat em Prudentópolis

Inscrição: 71-III

Processo: 72/79

Data da Inscrição: 13 de março de 1979

Localização
Município: PRUDENTÓPOLIS
Rua - Área Central

Proprietário: Particular - Eparquia Ucraniana de São João Batista

HISTÓRICO

Até o último quartel do século XIX, o município de Guarapuava constituía-se na maior unidade administrativa do Paraná. Seu vasto território se estendia do Rio dos Patos, na divisa do município de Imbituva, até os Rios Iguaçu e Paraná, nas fronteiras do Brasil com a Argentina e com o Paraguai. A área compreendida entre o Rio dos Patos e a Serra da Esperança era, até a época da linha telegráfica, praticamente desabitada. O governo imperial e o governo da província do Paraná, quando do início dos trabalhos de instalação da linha de telégrafos, acordaram e, que este último abrisse estrada acompanhando a posteação, e em 1882, ante a perspectiva e a estrada, teve início em afluxo de colonos para a região que, anteriormente, era habitada pelos índios Coroados, hoje desaparecidos.

No ano de 1884, Firmo Mendes de Queiroz, descendente de bandeirantes paulistas e que possuía grande propriedade na área por onde passavam a estrada e a linha telegráfica, doou terras para que nelas fosse construída povoação que passou a ser chamada de São João Batista de Capanema - este último nome em homenagem ao barão de Capanema, diretor-geral do telégrafo. Poucos anos passados, a povoação foi se transformando e expandindo, com a chegada de famílias de procedências diversas. 

Em 1894 o governo federal decidiu colonizar a região de São João Batista de Capanema, cujas terras foram doadas pelo governo estadual para esse fim, e o diretor da colônia resolveu denominá-la de Prudentópolis, em homenagem ao então presidente da república. Nessa época, chegou ao Brasil o primeiro grupo de imigrantes poloneses, que manifestaram o desejo de estabelecer-se em terras do Paraná. Além da colônia de Prudentópolis, constituída quase que exclusivamente de imigrantes originários da Polônia, outros núcleos se criaram – Ivaí, Piraí, Maurice Faivre, Inspetor Carvalho, Esperança, Santos Andrade, Sete de Setembro, Tiradentes, Quinze de Novembro, Visconde de Guarapuava, Barra Grande, Visconde de Nácar, Dezenove de Dezembro, Barra Velha, São João, Cônsul Pohl, Guarapuava, Coronel Bormann, Luiz Xavier, Vinte e Cinco de Outubro, União, Olinto, Eduardo Chaves, Capanema, Carlos Gomes, Sertório, Cláudio Guimarães, Vinte e Três de Abril, Iguaçu, Ronda e Mirim.

Com a localização de 120 famílias de imigrantes poloneses, que passaram a dedicar-se à agricultura, à pecuária e à pequena indústria, o antigo povoado de São João Batista de Capanema prosperou extraordinariamente, e pela Lei n.º 2.614, de 14 de março de 1929, criou-se o município de Prudentópolis, com seu território desmembrado do de Guarapuava. A Igreja de São Josafat, monumento em estilo bizantino, construído em alvenaria de tijolos, obedece a planta cruciforme, tendo zimbório sobre o transepto, o qual é circundado por quatro lanternins simetricamente dispostos. A igreja, que é matriz das igrejas ucranianas do Brasil, possui, em seu interior, excelente conjunto de artes sacra, inclusive finíssimo trabalho em madeira, no qual se destaca o famoso Ikonostas, isto é, a coleção de ícones representando a vida de Nossa Senhora e dos apóstolos. O púlpito, em forma de nave, representa a barca de Pedro, ornada de bordados ucranianos, uma rede de pesca com peixes de madeira e, nos mastros, as cores da Ucrânia. Como forma de expressão de aculturação religiosa – são os ucranianos católicos, do rito oriental -, na igreja está entronizada uma imagem de Nossa Senhora da Aparecida.

GALERIA DE IMAGENS