Igreja da Imaculada Conceição de Nossa Senhora - Antônio Olinto

Inscrição: 124-II

Processo: 01/96

Data da Inscrição: 08 de novembro de 1999

Localização:
Município de ANTONIO OLINTO
Linha Munhoz

Proprietário: Particular - Paróquia Ucraniana de São João Batista

HISTÓRICO

“Uma das características do povo ucraniano é a religiosidade. Setenta e oito por cento (78%) dos imigrantes são católicos do rito oriental, quatro por cento (4%) são ortodoxos, sendo que doze por cento (12%) restantes encontrasse entre várias igrejas protestantes, sobretudo a Batista.
Nos primeiros tempos da imigração viram-se os imigrantes provados de toda a assistência religiosa, por falta de sacerdotes, mesmo brasileiros, com os quais não podiam entender-se, por não conheceram a língua. Apesar das solicitações dos primeiros imigrantes às autoridades religiosas brasileiras, havia muita dificuldade para a vinda de sacerdotes do rito ucraniano...” (1)

Em 1898, os núcleos coloniais receberam a primeira visita pastoral de D. José de Camargo Barros, primeiro Bispo de Curitiba. O relatório dessa visita, apresentado ao Núcleo Apostólico, no Rio de Janeiro, contribuiu para a vinda de novos missionários, pois percebera “in loco” a necessidade de uma assistência espiritual intensificada.

A partir dessa constatação, surgem várias paróquias nos assentamentos coloniais e, mesmo na capital, Curitiba. Entre as localidades que receberam tal assistência, encontram-se Prudentópolis, Mallet, Dorizon, Iracema e, consequentemente, Antônio Olinto.
Conforme consta em documentação oficial, em Antônio Olinto os imigrantes ucranianos partilhavam com os poloneses da mesma capela. No início da colonização as duas comunidades faziam suas reuniões religiosas “simultaneamente, na capella que o governo mandou levantar pelo constructor (?). - As intermináveis questões e brigas porém chegaram a tal ponto que os ucranianos abandonaram a capella até então comum, transferindo-se para o prédio adquirido para este fim, adaptando a casa ali existente para uma capella provisória...”. (2)

Deste momento em diante, os imigrantes ucranianos dispuseram-se a construir um templo só para eles. A paróquia ucraniana já havia sido fundada em 1890, mas é em 1902 que se inicia a construção da igreja no local onde se encontra até hoje. “Em (?), deram princípio a construção de uma igrejinha de madeira imbuia, tendo a mesma 15 metros de cumprimento e 8 de largura. Deus abençoou-a (?) a obra, pois, após um trabalho (?) terminaram o edifício. - Junto da capella construíram um campanário para o qual adquiriram seis sinos de medianas dimensões. Terminada que foi a igreja veio o R. Pr. (?), o qual durante este tempo estava na Argentina. Agora, parecia ter começado uma nova éra para a colônia”. (3)

A igreja, situada na localidade denominada de Linha Munhoz, próxima ao centro da cidade, foi construída no mais puro estilo bizantino, caracterizado pelas suas cúpulas prateadas. “O Revmo. Pe. Clemente Bzuchouki, OSBM, iniciou a construção da atual igreja ucraniana de Antônio Olinto em 1902. Em 1904 somente a parte central e a cúpula estavam prontas. Daí por diante a construção ficou estacionada até três anos após a vinda do Remo. Padre João Michalczuk, em 1911. O projeto da igreja foi feito em Jovkwa, Ucrânia.

No ano de 1977, o padre responsável pela paróquia, Pr. Pedro Blachauchem, descrevia a situação da igreja desta forma: “... a situação atual do lugar, aqui em Antônio Olinto, é a seguinte: a igreja está pintada de uma côr gêlo e as cúpulas, de alumínio. Suas paredes duplas abrigam vários enxames de abelhas. A parte interna, de um azul claro, em cima verde claro, em baixo, está toda decorada. N a parte inferior das 5 cúpulas, várias pinturas representam os 4 evangelistas e os momentos mais significativos da vida de Jesus e de Maria. Entretanto pela porta da frente deparamos em primeiro plano numa meia parede em cima com uma grande pintura representando Nossa Senhora com o seu manto protegendo a igreja e o povo. O número de quadros e pinturas da Virgem Santíssima chega a 11. A igreja possui instalação elétrica e dois refletores voltados para o belíssimo quadro central de Nossa Senhora dos Corais, o qual, dado seu inestimável valor, corre sério perigo, devido à total falta de segurança. O altar é grande, bonito e bem cuidado. As paredes ao seu redor necessitam de reparos quanto à decoração... . O assoalho é de taboas de imbuia. Os bancos de imbuia são muito estreitos. Os paramentos e demais objetos para funções litúrgicas estão em ordem. Em volta da igreja há uma cerca de ripas. O campanário com 3 sinos, localizado no páteo da igreja necessita de pintura e de uma bengala, pois com os fundamentos apodrecidos enclina-se perigosamente... . Quarenta alqueires de mato perfazem o patrimônio da igreja. O lugar é muito lindo, calmo, excelente para exercícios espirituais, para descanso e higiene mental. As aves mansinhas, pois ninguém as persegue. Canarinhos, tico-ticos, sabiás, joão-de-barro, azulões, cabeças-de-velho, tesoureiros, curuiras, saracuras, gralhas-azuis, jacutingas, nambus, codornas, bentevis, coleirinhas, pintassilgos, e outros mais enchem a floresta vizinha com seus belos cantos. A uns 150 metros da igreja encontra-se um tanque com carpas e lambarís. Estes freqüentemente recebem a visita das lontras. Nas matas pertencentes à igreja e nas redondezas, ainda é possível encontrar veados, graxains, tatus , pacas, ouriços, serelepes, gambás, lagartos e cobras". (4)

A igreja de Antonio Olinto também é muito conhecida - nacional e internacionalmente - por abrigar um quadro, bordado com ouro e pedras preciosas, com a imagem de Nossa Senhora dos Corais. A história do quadro está intimamente ligada à da igreja e seus congregados. Segundo relatos de moradores do local “Anastásia Hladczuk teve um sonho e revelou ao Padre João Michalezuk; este aproveitou o sonho e se propôs a por em prática o mesmo. Em 1913 começou a coleta dos corais e pedras preciosas. Em 1921 veio o desenho da imagem da santa da Galícia. Em 1923 foi dado início a obra pelas irmãs Vanda e Lidia, da Congregação a Santa Família de Curitiba. Em 1931 foi concluída a obra e, veio para Antonio Olinto, mas como não havia um lugar apropriado para colocá-lo, então ficou guardada até 1933. Durante este tempo, a imagem era apresentada ao povo para venerá-la, no último dia do mês de maio. Em 1º de maio de 1933 foi definitivamente colocada em seu lugar para ser venerada na igreja onde está até hoje. Pessoas mais velhas dizem que naquele tempo a imagem era mais brilhante, mesmo com refletores e luzes a imagem de Nossa Senhora dos Corais está ficando cada vez mais escura.” 

Administrativamente a igreja está ligada à Eparquia Ucraniana de São João Batista, com sede na cidade de Curitiba. Ao lado da igreja está instalada a congregação das Irmãs Servas de Maria Imaculada, a qual tem a incumbência de cuidar da igreja e casa paroquial.

(1) - Boruszenko. Os ucranianos.
(2) - LIVRO do Tombo.
(3) - Ibid.
(4) - Livro do Tombo.

 
Mais inforrmações

 

 

GALERIA DE IMAGENS

  • Igreja da Imaculada Conceição de Nossa Senhora - Antônio Olinto
    Igreja da Imaculada Conceição de Nossa Senhora - Antônio Olinto - Inscrição 124 - Página 16
    Igreja da Imaculada Conceição de Nossa Senhora - Antônio Olinto
    Igreja da Imaculada Conceição de Nossa Senhora - Antônio Olinto
    Igreja da Imaculada Conceição de Nossa Senhora - Antônio Olinto
    Igreja da Imaculada Conceição de Nossa Senhora - Antônio Olinto - Inscrição 124 - Página 16
    Igreja da Imaculada Conceição de Nossa Senhora - Antônio Olinto - Inscrição 124 - Página 16
    Igreja da Imaculada Conceição de Nossa Senhora - Antônio Olinto - Inscrição 124 - Página 16