Igreja Luterana - Curitiba

A Igreja Luterana há mais de um século é referência à imigração alemã na capital paranaense. Devido a preocupação com a educação das crianças luteranas, foi criado o primeiro jardim de infância de Curitiba. Desde 09 de julho de 2014 compõe a lista dos bens culturais tombados pelo Estado do Paraná. 

https://cultura.mapas.pr.gov.br/#/patrimonios

 

 
Mais informações

Inscrição: 176-II

Processo: 10/2012

Data da Inscrição: 09 de julho de2014

Localização:
Município de Curitiba
Rua Inácio Lustosa, 309

Proprietário: Estado do Paraná

HISTÓRICO

A igreja Luterana, com cem anos completados em 2013 representa um momento importante na história de muitas famílias alemãs estabelecidas em Curitiba em fins do século XIX, início do XX. A comunidade evangélica, no início realizava suas atividades em locais cedidos pelos fiéis ou locados de terceiros. Em agosto de 1912 é lançada a pedra fundamental para o templo. A obra foi executada em seis meses, em alvenaria de tijolos, implantada em terreno de mil metros quadrados aproximadamente na Rua Inácio Lustosa. Tem características de linguagem com influência germânica. Internamente o espaço é sóbrio com discretas pinturas parietais. As janelas têm bandeiras ogivais com vidros amarelos que filtram a luminosidade. O templo está implantado junto à divisa posterior criando um amplo jardim frontal que confere singeleza e expressividade à área e à implantação no quadro urbano de Curitiba. Além do espaço para culto o local se notabilizou pelas apresentações de música erudita. Também abrigou no início do século XX o primeiro jardim de infância da Capital. O tombamento abrange a Igreja, o terreno onde está implantada e as demais construções. Tombamento aprovado pelo CEPHA em 26 de agosto de 2013 e mantido por decisão tomada em reunião extraordinária de 16 de outubro de 2013.

 

GALERIA DE IMAGENS

  • Igreja Luterana - Curitiba - Livro Tombo II - Inscrição 176 - Página 168
    Igreja Luterana - Curitiba - Livro Tombo II - Inscrição 176 - Página 168
    Igreja Luterana - Curitiba - Livro Tombo II - Inscrição 176 - Página 168