Projeto Museu da Imagem e do Som

RESTAURO E AMPLIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES


O edifício do Museu da Imagem e do Som, construído em 1890, situado na rua Barão do Rio Branco, n°395; é Patrimônio Histórico e Cultural tombado pelo Estado em 20 de junho de 1977, inscrito no Livro do Tombo sob n°59, processo 60/77.


O antigo Palácio do Governo foi inicialmente projetado e construído para abrigar a residência de Leopoldo Ignácio Weiss. Apenas um ano após sua construção, o imóvel foi adquirido pela Fazenda Nacional para sediar o Governo do Estado do Paraná e servir de residência ao seu governador. O edifício serviu de sede governamental até o ano de 1937, quando foi transferida para o Palácio São Francisco. O antigo Palácio continuou abrigando funções públicas, tais como a Secretaria de Obras públicas, a Secretaria do Interior e Justiça, a COSIPE e, desde 1989, o Museu da Imagem e do Som.


Obrigado a passar por adaptações não somente para sediar o Palácio do Governo como as outras repartições públicas, o prédio sofreu inúmeras reformas no decorrer dos anos.


Em 2003, o MIS encontrava-se com séries dificuldades para exercer suas atividades.
A sede, tal como se encontrava, não estava conseguindo comportar suas demandas, tanto pela falta de espaços apropriados, como pela crescente deterioração do imóvel, que inviabilizava suas instalações.


Tendo em vista a importância desta instituição, a Secretaria de Estado da Cultura propôs a recuperação do espaço, com a restauração da edificação existente, e a previsão para construção de um anexo técnico.


Para tanto, a estrutura do museu foi transferida, em caráter temporário, para o Complexo Administrativo de Santa Cândida e coube à equipe técnica da Coordenação do Patrimônio Cultural a elaboração da proposta de readequação do espaço. Após criterioso levantamento arquitetônico e diagnóstico das condições físicas do imóvel, a equipe elaborou o projeto de restauração do bem tombado, contendo proposta para a construção de um edifício anexo que abrigará os laboratórios, as reservas técnicas, o auditório e toda a estrutura necessária para a guarda e manipulação do acervo.


A partir disto o MIS atingirá de fato seus objetivos de modo que, além de resgatar e preservar a memória audiovisual do Paraná, poderá, com muito mais propriedade, acondicionar seus discos, filmes, fitas de vídeo, depoimentos e registros orais, partituras, fotografias , equipamentos fotográficos, cinematográficos e de som. Assim como dar continuidade a seus cursos, agora com salas apropriadas, tendo também salas de vídeo, biblioteca, pontos de acesso virtual ao acervo, projeções cinematográficas e salas de exposição.

Mais informações aqui.

 
Responsável pelo projeto: Stefanie Freiberger - arquiteta

Recomendar esta página via e-mail: