Projeto Centro Juvenil de Artes Plásticas


CONSTRUÇÃO DE NOVA SEDE

O Centro Juvenil de Artes Plásticas, entidade vinculada ao Museu Alfredo Andersen, exerce atividades junto à comunidade há mais de 50 anos e está situado na rua Mateus Leme, n°56; no coração do Setor Histórico do Largo da Ordem.


Em 2003, o Centro Juvenil de Artes Plásticas encontrava-se com séries dificuldades para exercer suas atividades.
A sede não estava conseguindo acomodar adequadamente seus alunos, tanto pela constante demanda de inscrições para os cursos, como pela crescente deterioração do imóvel, que inviabilizava suas já precárias instalações.


Tendo em vista a importância desta instituição junto à comunidade, a Secretaria de Estado da Cultura propôs a completa reestruturação do espaço, com a substituição total da edificação existente.


A intenção de reelaboração do Centro Juvenil foi fortalecida justamente pelo fato deste órgão público estar localizado no Setor Histórico do Largo da Ordem, local de diversas manifestações artísticas e recreativas.
Ou seja, a continuidade e melhoria do uso do edifício só irá intensificar estas atividades, contribuindo para a vocação da região.


Coube à equipe técnica da Coordenadoria do Patrimônio Cultural a elaboração da proposta arquitetônica para o espaço, seguindo o programa de uso requerido pelo corpo docente do Centro Juvenil de Artes Plásticas.


O projeto arquitetônico para o novo edifício, com três pavimentos e 798,00m2 de área construída, foi aprovado pelo Conselho do Patrimônio e pelo Departamento de Edificações da Secretaria Municipal de Urbanismo, e segue todas as recomendações exigidas pelo Corpo de Bombeiros.


Todo o processo de contratações de projetos complementares (estrutural, elétrico e hidráulico), e de empresa construtora para execução da obra foi realizado pela Secretaria de Obras Públicas/DECOM, por meio de licitações abertas.


Após a demolição do antigo edifício, foram realizadas prospecções arqueológicas no terreno. As escavações, que duraram mais de dois meses, foram realizadas num primeiro momento pela equipe de arqueologia do Museu Paranaense e, numa segunda etapa, pela equipe do professor Igor Chmyz, da Universidade Federal do Paraná.

 
 
 

Responsável pelo projeto: Freiberger. Stefanie - arquiteta

Recomendar esta página via e-mail: