Educação Patrimonial

 

EDUCAÇÃO E A PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL


O investimento em educação voltada ao reconhecimento do patrimônio cultural de uma comunidade, constrói um conjunto de significados para o estudante, que passa a ter um entendimento pessoal do espaço onde vive (e mesmo do mundo), de caráter concreto e ordenador de seu pensamento e comportamento.


a história é entendida na avaliação da paisagem urbana que lhe pertence conjuntamente com as experiências dos mais velhos.

a geografia é compreendida no reconhecimento dos processos técnicos e metodológicos que garantiram o assentamento humana na localidade.

a manifestação artística é assimilada como uma necessidade humana de expressão cultural pessoal.

O ensinamento desenvolve a autonomia, e assim como cidadão reconhece sua importância na comunidade a que pertence, busca a integração com outros grupos da sociedade, objetivando a consolidação de uma noção coletiva e comum do patrimônio cultural local.


Como grupos associados que se interagem na sociedade, reconhecem-se numa ética de ações, onde as intervenções concretas na realidade, devem considerar os seus impactos na manutenção da identidade e da herança coletiva, na promoção do desenvolvimento da comunidade e na função da melhoria das condições sociais.


Então, a educação patrimonial pode subsidiar novas interpretações em relação ao futuro da comunidade, em que o patrimônio acumulado ao longo de muitas gerações pode ser requalificado, e capaz de ser repassado às gerações futuras.

 

MATERIAL PARA DIVULGAÇÃO


Cartilha do CHICO MEMÓRIA para apresentação ao grupo de estudantes do primeiro grau

material disponível

Orientação sobre a organização de GINCANA CULTURAL experiências realizadas pela CPC

material disponível

Recomendar esta página via e-mail: