PREFEITURA MUNICIPAL (atual Paço da Liberdade)

 

PREFEITURA MUNICIPAL

 

Inscrição Tombo 06-II
Processo Número 222-06/64
Data da Inscrição: 18 de janeiro de 1.966

Localização: Município: CURITIBA
  Praça Generoso Marques, s/n.º
Proprietário:  
  Prefeitura Municipal de Curitiba
 
Outras denominações Paço 19 de Dezembro

HISTÓRICO

Em 1912, após haver ocupado casas alugadas, a Prefeitura Municipal de Curitiba, através de lei aprovada em 29 de novembro, foi autorizada a construir sede própria a ser edificada na praça Santos Andrade. Entretanto, no ano seguinte, através de empréstimo contraído ao governo do Estado, com o objetivo de serem realizados melhoramentos na capital, entre os quais se incluíam o Palácio da Prefeitura. Novo local foi escolhido – a atual praça Generoso Marques -, onde existia o antigo Mercado Municipal, que foi demolido, iniciado em 1914, a construção prosseguiu durante todo o ano de 1915, e em 24 de fevereiro de 1916, inaugurava-se o novo prédio do Paço Municipal de Curitiba, tornando-se então um dos raros exemplos, no Brasil, de Prefeitura a ter sede própria. 

Oficialmente chamado de Paço da Liberdade a partir de 3 de fevereiro de 1948, sediou a prefeitura de Curitiba até 1969, quando esta foi transferida para a nova e moderna sede do Centro Cívico. Em 1970, após ter abrigado temporariamente o Projeto Rondon, o prédio teve sua restauração iniciada, interrompida em 1971 e retomada em meados do ano seguinte, após reformulação do projeto pelo arquiteto Cyro Corrêa de Oliveira Lyra, o qual, juntamente com o arquiteto Abraão Assad, levou termo a execução. Em 16 de janeiro de 1974 o Museu Paranaense inaugurou sua nova sede, consoante o planejamento elaborado pelo arqueólogo Oldemar Blasi, então diretor da instituição, e pelo professor Newton Carneiro, com o assessoramento museográfico da historiadora de arte Lygia Martins Costa, do IPHAN.

Prédio de arquitetura eclética, com elementos art nouveau representados, sobretudo, pelas marquises de ferro voltadas para a Praça Tiradentes, pelo desenho das esquadrias de madeira e portas externas. Ocupando área de 500 metros quadrados, está construído sobre base de concreto e blocos de cantaria, possuindo planta retangular sobre cujos lados menores se erguem duas fachadas, a principal voltada para o jardim e na qual se destaca torre quadrada. É construído em alvenaria de tijolos, e em três pavimentos e cobertura em quatro águas. Dois Hércules sustentam as colunas da entrada do prédio e representam os poderes municipais – o Legislativo e o Executivo -, e o nicho existente logo acima encerra figura feminina que representa a cidade de Curitiba. Completa a ornamentação da torre escudo com as armas do município e a cabeça do leão, símbolos da força. Em três faces da torre, há relógios movidos eletricamente. Em todas as fachadas, sacadas semicirculares. 

Criado em 1874 e oficialmente inaugurado em 25 de setembro de 1876, o Museu Paranaense, tanto quanto a Prefeitura, ocupou vários imóveis. Quando da inauguração do moderno Paço 29 de Março, no Centro Cívico, o Estado e o município de Curitiba, através de convênio, regulamentaram a utilização do prédio, que até então serviria de sede para a municipalidade, destinando-o, então, ao Museu Paranaense. 

Após o Museu ser transferido para o Palácio São Francisco, o espaço foi revitalizado durante dois anos. Atualmente o prédio abriga bibliotecas, livraria, café cultural e musical, sala de cinema, estúdio e música e sala de exposições e é administrado pelo Sistema Fecomércio Sesc Senac.


ver Livro

ver Fotos

 

 

Ver informações e conteúdo do LIVRO ESPIRAIS DO TEMPO

 

Recomendar esta página via e-mail: